(mordidas mansas)














(por vezes bravas)



morder
 
os legumes
e o cacau,
à beira-mar,
em dias
e dias
de enganos;
afundando
ao vento
cogumelos
duns e doutros;
sem nada
de nada
ao colo
e recortando
fotos
de cães.

sacudindo
dias
de conversas
no camarote.

comendo
causas,
políticas
e erros
de um lado
e do outro;
fixando
de repente
o que tem
a praia:
letras
e girafas.



morder
o mundo

 
todos os minutos
todas as horas
todas as semanas
em francês
e em inglês



morder
os sons

 
em 5 minutos
debaixo de água
conhecendo
lendo
sentindo
e comprando



morder
as imagens

 
pessoais
amadoras
profissionais
em movimento
brevemente
aqui



morder
as palavras

 
sentidas
no escuro
em busca
de tempo



morder
o passado

 
<< hoje



e-mail

This page is powered by Blogger.

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com















domingo, junho 22, 2003



Jorge, não sei se sabes, mas o teu adorado Nuno Markel tem agora um programa na sic radical.
Eu não sei como o Pedro Ribeiro não o destrói todas as segundas de manhã. O programa dele é um tremendo flop.
Também emparelhou-se com aquela gosma do Pedro Alvin que não consegue respeitar um dialogo...

Como isto é um blog todo culto e até agora só tenho escrito barracadas aqui ficam umas sugestões para não pensarem que os dislexicos não lêem.

Para um livro muito giro, que nos faz pensar nos animais, em nós mesmos como pessoas no sentido lato e que nos faz sentir bem. A vida de Pi, de Yann Martel.
Para um livro de homens que acham que apalpar uma miúda é algo socialmente bem visto, que acham que as mini-saias só ficam bem às mulheres com quem não temos laços afectivos, que acham que as únicas mulheres respeitáveis são a mãe e a avó... Receitas para marinar mulheres, de Manuel Ribeiro.
Como podem ver, estes livros têm tudo a ver um com o outro.

Daniel

Daniel às 23:38 |